Entenda porque o carro Volkswagen é o mais seguro

Entenda porque o carro Volkswagen é o mais seguro

Category : Notícias

Visualizar(abrir em uma nova aba)

A Volkswagen tem o maior número de modelos com nota máxima em segurança no ranking do Latin NCAP. São quatro modelos com cinco estrelas na proteção para adultos e crianças: Golf, Polo, Virtus e T‑Cross.

VW mostra em Laboratório de Segurança Veicular os testes que fazem carros super seguros

História do laboratório

O departamento de Engenharia de Segurança Veicular foi criado no Brasil em 1970, e o primeiro laboratório foi inaugurado em 31 de março do ano seguinte. No início eram realizados testes de colisão frontal e traseira nos veículos. A inauguração da nova pista de crash-test ocorreu em 1989.

O laboratório é atualmente um dos mais modernos, avançados e equipados da empresa no mundo e pode desenvolver  produtos globais. Além do laboratório de Crash-test, a área conta com câmaras climáticas para análise de acionamento de airbags; dispositivos de tração para testes de resistência em carroceria dos pontos de ancoragens de cintos e bancos.

Recentemente foi atualizado o laboratório com dispositivo de Sled test (”trenó”) de última geração e adicionados novos equipamentos e dispositivos de proteção a pedestres.

Além dos testes realizados para o desenvolvimento de um carro, o laboratório faz revalidações constantes nos produtos, para assegurar que manutenção do mais alto nível de qualidade.

Bonecos antropométricos (dummies)

O “crash test dummy”, ou boneco antropométrico, é uma peça fundamental no desenvolvimento de um veículo seguro. Ou seja, esses bonecos simulam a resposta humana a impactos, acelerações, deflexões, forças e momentos gerados em um acidente.

Os dados para o desenvolvimento das respostas do manequim do teste de colisão provêm de medições fisiológicas humanas. Os “dummies” possuem diversos tamanhos-padrão e podem ser usados em diferentes situações de condução.

Os dummies também são usados para avaliação ergonômica e posicionamento e facilidade de utilização de cinto de segurança.

Dispositivos de retenção

Sistemas de retenção minimizam o risco de lesões aos passageiros. Um sistema de retenção para uma colisão frontal consiste em cintos de segurança com pré-tensionadores e limitadores de força, airbags, coluna de direção com sistema absorvedor de energia e assentos com apoios de cabeça.

O principal sistema de proteção aos ocupantes ainda é o cinto de segurança de três pontos.  

A concepção e posicionamento dos apoios de cabeça é de grande importância, tanto nos impactos traseiros como frontais (na fase conhecida por “whiplash”, ou efeito chicote), para os efeitos da carga que atua nos ocupantes da região da cabeça e pescoço. Apenas apoios de cabeça corretamente ajustados podem transferir a energia induzida em caso de impacto na cabeça da estrutura de suporte de carga do banco de uma forma predefinida e, assim, ajudar a prevenir ou reduzir lesões na região da cabeça e da coluna cervical.

Proteção a pedestres

A Volkswagen é a única a desenvolver no Brasil veículos com tecnologias de proteção às pessoas em caso de atropelamento.

Para isso, os engenheiros de Segurança Veicular da VW realizam testes com a finalidade de monitorar e avaliar quais serão as influências do veículo sobre o pedestre e, se necessário, redesenham componentes do carro.

Airbags

Os airbags são utilizados com os cintos de segurança para reduzir o risco de lesões graves na cabeça e no peito em batidas. Se os sensores de colisão registrarem um impacto frontal de intensidade e características que coloquem em risco os ocupantes, os geradores de gás inflam os airbags em aproximadamente 30 milissegundos. 

O sistema é capaz de diferenciar colisões, seja qual for sua gravidade. Isso elimina a possibilidade de deflagração indevida.

Cada veículo possui airbags específicos, em termos da geometria da bolsa e da potência do gerador – em virtude da diferença de estrutura dos carros, características de deformação e absorção de impacto, proporcionando assim o melhor desempenho.

Sled test

O atual “Sled test”, ou trenó, permite avaliar com tecnologia de alta precisão as consequências de um acidente de trânsito para os ocupantes do veículo, sem a necessidade de utilizar veículos. É a simulação física de um impacto, espécie de etapa intermediária entre as avaliações virtuais, feitas em computador, e o Crash test – o Trenó simula qualquer tipo de impacto e desaceleração decorrente do acidente, de maneira mais econômica e rápida do que o crash test.

O Sled test permite a avaliação isolada de determinados componentes do veículo, como cintos de segurança, airbags, bancos, coluna de direção ou painel de instrumentos – toda a parte interna do veículo.

Crash test

Testes de colisão avaliam e aprimoram a segurança do modelo e proteção dos ocupantes.

A Volkswagen realiza dezenas de testes de colisão (crash tests) nas mais variadas situações durante o desenvolvimento de um carro. São utilizados diferentes tipos de barreira e velocidade, de forma a abranger o maior espectro de possibilidades que podem ocorrer no campo.

Os testes seguem o padrão de legislação e critérios de consumidores como o Latin NCAP, que incluem a análise de impacto frontal – a 64 km/h contra uma barreira deformável descentrada (40%), impacto lateral (contra uma barreira deformável montada em um trenó a 50 km/h contra o veículo) e impacto lateral contra poste – o veículo é lançado lateralmente a 29 km/h em direção a um poste.